HomensxConceitos.blogspot.com
RSS
Write some words about you and your blog here

Resposta para uma leitora incrédula

Recebi um email de uma Leitora tendo a seguinte dúvida:

Leitora:

A respeito das frustrações.

Uma OBS. As pessoas ficam tão eufóricas quando encontram alguém com requisitos básicos de afinidade, que se agarra a ela com tudo e transfere tudo para essa pessoa. Só que você não mudou desde o último relacionamento, nem se quer questionou que parte do fracasso é culpa sua.

Provavelmente estes problemas vão perdurar, porque não foi você que errou... Será mesmo? Ai vem a transferência de culpa. Agora o mundo está contra você! O egocentrismo é muito forte nas pessoas.


As pessoas quando se relacionam, sufocam a outra ainda que sem se perceber. A confiança deveria ser à base de tudo, mas nunca é. Você confia seu namorado sair com sua melhor amiga para um reggae? Eu confio. Você confia seu namorado sair com os amigos dele? Eu confio. Isso se chama amor livre... Mas como pode ser isso? Ninguém te pertence, porque só é seu aquilo que você dá. O beijo, amizade, o amor...
A questão, tudo isso lhe parece besteira ou o que fora dito tem fundamento?

-------------------------x-------------------------

Homens x Conceitos

Vou explicar um pouco das teorias de Rob Bell no qual se parte desses princípios básicos, Ahava, Raya e Dod, onde nada mais é do quê: inicio de um amor, conquista e permanência desse amor, e a suas aventuras e prazeres.

Para ser claro vou tentar fragmentar esses pensamentos que lhe atormentam no quesito – relacionamento.

Mudança: Errado estamos se permitimos “transferir” nosso passado para alguém totalmente diferente do que estávamos acostumados. Mudar não é apenas vestir-se de algo, tem que ser feito um retrocesso dos seus pensamentos, ou seja, é voltar além do seu passado amoroso, é esquecer qualidades, defeitos, gestos, cheiros, TUDO, da pessoa que idealizava como sua “alma gêmea”, e partir para um novo totalmente incerto, é transferir não um passado para um presente, e sim transferir sua personalidade. Mude!!!

Fracasso: Acha que passar “5 anos” de sua vida com alguém no qual compartilhou momentos bons e ruins é adjetivá-lo em fracasso, então não sei mas onde empregar essa palavrinha.

Fracasso é quando seu futuro é incerto e suas responsabilidades não lhe trouxeram mais problemas, então fôfis, o que houve além de fracasso nisso tudo foi esse pensamento fracassado. Deu certo até quando durou!!

O erro foi meu? : Certamente erramos se nos permitimos. Em um relacionamento isso é constante, fechamos os olhos para a verdade, e isso sim é permanecer no erro. Quantas vezes fomos avisados (as) que a pessoa ao seu lado trazia um certo perigo e nada fizemos? Depois disso julgue a si, quem errou na relação!

Confiança x Amor livre: Será mesmo que confiança é você viver um Amor livre? O que é ser livre para você? E amor? Confiar? A confiança é um fruto que nasce de uma experiência de amor do encontro de duas pessoas. Para confiar é preciso se encontrar com o outro. É necessário tempo. Não se confia em alguém de forma mágica, é preciso conhecer o outro, dar-se a conhecer. Então se o conhece tanto assim, porque não umas festinhas com os amigos, ou até mesmo amigas? Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo.

Ah e o amor livre? Quase esqueço do bendito. Se formos para a história da palavra “Amor Livre” tem sido utilizado desde o século XIX para descrever o movimento social que rejeita o casamento, que é considerado como uma forma de repressão social, especialmente para as mulheres. Alguns defensores do amor livre consideravam que tanto os homens como as mulheres tinham direito ao prazer sexual, o que na era vitoriana era profundamente radical.

Mas creio que não empregou o termo no que vemos na história. Então, amor livre não é simplesmente abrir as gaiolas, ou não sufocá-lo com sua insegurança. Ai você se pergunta, mas se o “passarinho” voltar não é porque ele quer está perto da “gaiola”? Sim, mas será que ele já não sabe se alimentar sozinho? Pois é, rotina, insegurança, comodismo, a gaiola trás tudo isso, mesmo que sejamos mais “amor livre” possível. Será que pedir é prender? Será que engolir seu desejo é libertá-lo? Tudo na vida tem que ser dosado. Nada de mais é bacana como o inverso também. Confiar não é libertar!

A questão, tudo isso lhe parece besteira ou o que fora dito tem fundamento?

O ponto de vista é individual. Quando se cria um fundamento e se acredita que ele é verdadeiro a contestação existirá mais a idéia de quem criou não mudará.

Ex: O Xiita crê que se morrer por uma causa, mesmo que para isso tenha que se suicidar e matar centenas de inocentes ele herdara os céus e terá 70 virgens para coabitar, ele esta fundamentado em um principio! Sim para ele. Está fundamentado no que ele julga ser certo, certo? Para mim não! Mais é um fundamento! Parece ate um clichê, a verdade para uns e relativa! Isso vai do ponto de vista de cada um, para mim verdade é verdade e é consensual.


Grande Abraço!!

5 comentários:

Catarina disse...

Acreditavam que a cor do céu era o reflexo do mar...seria bom que as coisas fossem aquilo que elas aparentam ser....

docce_sarcasmo disse...

até o conceito de verdade relativa sofística ou verdade consensual aristotelica platonica varia, entao como nao acreditar na relatividade das verdades?

sobre o Amor Livre...falo mais sobre isso no meu post de amanhã (Amor em Estado Bruto)

=*

Driii disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Driii disse...

Vc está confundindo as relações. Quando vc vai construir uma casa, vc não pode construir pensando que vai ter uma chuva forte, um vento forte e vai derrubar ela... ou um caminhão vai invadir ela... Vc vai construir a casa com paredes sólidas e na moldar ao seu gosto a medida do possível. Assim acontece com os relacionamentos, a transferência de frustações e inseguranças para o seu novo relacionamento. Entendeu agora? Quanto ao amor livre. É amar sem vergonha, sem medo de outra desilusão,sem sufoco, respeitando o espaço do outro, ainda q o ciumes role pq é inevitável...

Homens x Conceitos disse...

Exatamente Driii, é o que demonstro no texto, não podemos pensar em um homem ou mulher ao nosso molde. O que explico também é o fato de transferirmos nossos "erros" em um novo relacionamento, seja por frustrações, ou pelo fato de querermos libertar aquilo no qual não fomos no relacionamento passado por não ter a "coragem". As frustrações elas existem em tudo, é a vida, o que devemos fazer é pensar sempre no próximo, e se perguntar - Será que essa pessoa merece essa minha transferência frustrada?

Grande beijo!!

Catarina disse...

Acreditavam que a cor do céu era o reflexo do mar...seria bom que as coisas fossem aquilo que elas aparentam ser....

docce_sarcasmo disse...

até o conceito de verdade relativa sofística ou verdade consensual aristotelica platonica varia, entao como nao acreditar na relatividade das verdades?

sobre o Amor Livre...falo mais sobre isso no meu post de amanhã (Amor em Estado Bruto)

=*

Driii disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Driii disse...

Vc está confundindo as relações. Quando vc vai construir uma casa, vc não pode construir pensando que vai ter uma chuva forte, um vento forte e vai derrubar ela... ou um caminhão vai invadir ela... Vc vai construir a casa com paredes sólidas e na moldar ao seu gosto a medida do possível. Assim acontece com os relacionamentos, a transferência de frustações e inseguranças para o seu novo relacionamento. Entendeu agora? Quanto ao amor livre. É amar sem vergonha, sem medo de outra desilusão,sem sufoco, respeitando o espaço do outro, ainda q o ciumes role pq é inevitável...

Homens x Conceitos disse...

Exatamente Driii, é o que demonstro no texto, não podemos pensar em um homem ou mulher ao nosso molde. O que explico também é o fato de transferirmos nossos "erros" em um novo relacionamento, seja por frustrações, ou pelo fato de querermos libertar aquilo no qual não fomos no relacionamento passado por não ter a "coragem". As frustrações elas existem em tudo, é a vida, o que devemos fazer é pensar sempre no próximo, e se perguntar - Será que essa pessoa merece essa minha transferência frustrada?

Grande beijo!!